MPMA determina realização de concurso em Buriticupu

2 de setembro de 2015

/ Redação ImperNews
A Prefeitura de Buriticupu está obrigada a realizar concurso público para prover os cargos vagos existentes na administração municipal.                   

 02/09/2015 às 00h02 - Redação ImperaNews, com informações do MPMA
O concurso deve ser finalizado e homologado até o dia 31 de janeiro de 2016. (Foto: Reprodução/Internet)
BURITICUPU - A Promotoria de Justiça da Comarca de Buriticupu e a Prefeitura do município firmaram, na última quarta-feira (26), um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), para que seja regularizada a situação dos servidores públicos municipais. O documento foi assinado pelo prefeito José Gomes Rodrigues e pela promotora de justiça Glauce Mara Lima Malheiros.

No TAC, a Prefeitura está obrigada a realizar concurso público para prover os cargos vagos existentes na administração municipal, devendo concluir o certame, com sua homologação até 31 de janeiro de 2016. A nomeação dos aprovados deverá ser feita até 28 de fevereiro de 2016.

Até 15 de setembro deste ano deverão ser identificados todos os servidores contratados sem aprovação em concurso público. A lista deverá ser encaminhada ao Ministério Público e à Câmara Municipal, juntamente com a folha de pagamento do Município.

Após a homologação do concurso, nomeação e posse dos aprovados, a Prefeitura de Buriticupu se compromete a rescindir todos os contratos de servidores que ocupem cargos para os quais existam candidatos aprovados ou classificados em lista de espera. A lista dos contratos rescindidos deverá ser encaminhada à promotoria até o dia 15 de março de 2016.

Também está prevista no TAC a destinação de percentual de 5% a 20% das vagas para pessoas com deficiência.

Controle
Outro compromisso assumido é o de encaminhar ao Ministério Público do Maranhão cópia de todo o processo licitatório, de dispensa ou inexigibilidade de licitação para a contratação da empresa realizadora do concurso no prazo de 15 dias.

Também está previsto que, além do Ministério Público, os sindicatos de servidores municipais e professores, bem como os conselhos municipais, poderão indicar representantes para acompanhar a realização do certame.

Em caso de descumprimento do TAC, foi estabelecido o pagamento de multa de R$ 1 mil por item descumprido. A multa será cobrada após a notificação da irregularidade e sua persistência pelo prazo de 10 dias. A cada três meses em que a irregularidade permaneça, o valor da multa será dobrado.
© Todos os direitos reservados
Desenvolvido para Portal ImperaNews