Saiba como aproveitar o Seguro-Desemprego e FGTS

17 de agosto de 2015

/ Redação ImperNews
Confira algumas dicas do economista e professor da Faculdade Estácio, João Bosco Mousinho Reis.

 17/08/2015 às 19h20 - Redação ImperaNews, com informações da assessoria
Em tempos de crise é preciso cautela para escolher o melhor rumo ao dinheiro. (Foto: Reprodução/Internet)
IMPERATRIZ - Os sinais são catastróficos para a economia brasileira: inflação em alta, preços que não param de subir, o nível de atividade caindo e o desemprego que era previsível, a cada dia se concretiza. Não bastasse ser real, o desemprego é crescente e com índices sempre maiores quando comparados ao mesmo período do ano anterior.

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) prevê que, no mês de julho, o desemprego no Brasil tenha subido 7%, dado programado para ser divulgado oficialmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no próximo dia 20 de agosto. Na comparação com julho de 2014, a projeção mostra um aumento 2,1 pontos percentuais na taxa de desemprego. Em junho tivemos recorde dos últimos cinco anos e essa taxa fechou em 6,9%, a maior desde 2010.

Até o momento, o balanço de empregos formais é negativo; só nos primeiros meses do ano foram fechados quase 300 mil postos de trabalho com carteira assinada. Muitos brasileiros não sabem se usam benefícios, como o Seguro-Desemprego e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço-FGTS, para pagar dívidas, empreender ou simplesmente guardar.

Em tempos de crise é preciso cautela, por isso, a orientação de um especialista pode ser fundamental no melhor rumo a dar a esse dinheiro, respeitando as particularidades do contexto financeiro e de oportunidades de cada um. Confira algumas dicas do economista e professor da Faculdade Estácio, João Bosco Mousinho Reis.

Tenho dívidas. Como devo agir neste primeiro momento?
Bosco: Em tempos de baixa atividade econômica, inflação em alta e com o governo implementando uma política monetária recessiva (altas taxas de juros e queda no gasto do Governo) devemos agir com cautela e pensar bem antes de tomarmos um decisão de investimento, pois o cenário é de alto nível de incerteza quanto ao que vai acontecer com a nossa economia. Primeiro devemos ter em mente a finalidade do nosso investimento: é para ter um dinheiro seguro no futuro? É para investir e ganhar mais que a média de mercado? Ou eu quero especular em ativos de maior risco? Dependendo da resposta você orienta seus investimentos. 

A maioria das pessoas que investem no mercado financeiro o fazem com o objetivo de ter um pé de meia para fazer frente a algum infortúnio no futuro ou talvez realizar a viagem dos sonhos, ou ainda comparar um carro novo, nesse caso eu sugiro que invista nas opções mais seguras como poupança e os fundos de renda fixa que têm uma rentabilidade relativamente baixa, mas são mais adequadas a esse perfil. Contudo, vale ressaltar que o nosso cenário econômico atual potencializa o risco dessas operações, mas os ganhos que podem ser obtidos, caso se faça uma aposta vencedora, são igualmente altos. De forma geral recomenda-se cautela e que se faça investimentos mais seguros em função da conjuntura econômica do nosso país.

Onde posso investir meu dinheiro (FGTS) para render mais?
Bosco: Se você dispõe do recurso do FGTS faça uma poupança ou invista em fundo de renda fixa, o cenário atual é incerto demais para arriscar um recurso que levou anos para ser obtido.

A poupança é uma boa saída?
Bosco: A principal vantagem da poupança é que ela é livre de risco, não paga imposto de renda e o investidor pode dispor do valor a qualquer tempo. Contudo, a renumeração da poupança perde para a inflação, o que a longo prazo pode se tornar um problema de custo de oportunidade. Mas de forma geral é uma aplicação segura e isso pode fazer a diferença em tempos de recessão econômica.

Abrir meu próprio negócio pode ser a solução? Vale a pena arriscar?
Bosco: Depende. Depende se você conhece de fato o mercado onde pretende empreender. Abrir um negócio vai além da vontade do empreendedor em ser bem sucedido ou de ter um local para investir o seu dinheiro. Pesquisas apontam que a maioria dos novos empresários não conhece de fato o mercado onde atua, o que dificulta o sucesso de seu empreendimento. 

É preciso ter um produto ou serviço com vantagem competitiva, conhecer a concorrência, o cliente e as particularidades inerentes ao seu ramo de atividade e com isso criar um plano de negócios que oriente a condução de seu novo investimento. Se o novo empreendedor tem esse conhecimento e consegue desenvolver uma estratégia adequada de promoção e venda do seu produto/serviço, direcionada ao cliente que pretende atender, a possibilidade de sucesso aumenta. Estudar o mercado onde atua e trabalhar com afinco são pré-requisitos para o sucesso de todo empreendedor.
© Todos os direitos reservados
Desenvolvido para Portal ImperaNews