Fapema e Uema criam parceria para fortalecer da pós-graduação no MA

20 de agosto de 2015

/ Redação ImperNews
A Fapema terá um papel fundamental na implementação do Proqualit, por meio do incentivo de editais, como o Prolab.

 20/08/2015 às 14h00 - Redação ImperaNews, com informações da assessoria
O reitor da Uema falou sobre a importância da cooperação entre as instituições. (Foto: Divulgação/Assessoria)
MARANHÃO - Na última segunda-feira (17), a Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) reuniram-se com professores e pesquisadores da Uema no auditório do Centro de Educação, Ciências Exatas e Naturais, para discutir a qualidade da pós-graduação no estado.

Na ocasião, o presidente da Fapema, Alex Oliveira, e o reitor, Gustavo Pereira da Costa, assinaram o Termo de Cooperação para implementação do Programa de Qualidade e Excelência de Pós-Graduação (PROQUALIT). Participaram do evento Marcelo Cheche, pro-reitor de pesquisa e pós- graduação da Uema e a diretora científica da Fapema, Silvane Magali.

A Fapema terá um papel fundamental na implementação do Proqualit, por meio do incentivo de editais como o Prolab, lançado durante a reunião para o corpo de pesquisadores da universidade.

De acordo com Alex Oliveira, a parceria entre as duas instituições com o foco no fortalecimento da pesquisa no estado abrirá novas perspectivas para a Uema. “Nós estamos juntando editais da instituição, que visam modernizar a infraestrutura de laboratórios e as pós-graduações das universidades. E o que o Prolab tem de novidade é a cota de estímulo para a universidade estadual do Maranhão. Temos no edital Infraestrutura, por exemplo, 60% dos recursos exclusivos para a Uema. E teremos também um edital, o PPG, que visa incentivar a pós-graduação”, explicou o presidente da Fapema.

Por meio do edital Prolab, lançado no início de agosto pela Fapema, a Uema receberá prioridade em recursos que visam modernizar a estrutura da pesquisa na Universidade Estadual do Maranhão. O pro-reitor de pesquisa e pós-graduação, Marcelo Cheche destacou o quanto significante é esta destinação para Uema. “Só para termos uma dimensão, estamos em um momento difícil, de muitos cortes, e o lançamento desses editais, com a destinação de 60% dos recursos para a Uema, significa pelo menos o triplo do que captamos nos últimos três anos. Desta forma, a Fapema vem suprir essa demanda que comprometeria em larga escala o nosso programa de pós-graduação”, disse.

O reitor Gustavo Pereira da Costa falou sobre a importância da assinatura do termo de cooperação entre as duas instituições: “O termo tem como objeto, a implementação do PROQUALIT, numa iniciativa clara de mobilização de todos os programas da Uema na busca da qualificação não apenas conceitual em termos de avaliação, mas sobretudo na justificativa da essencialidade desses programas, na forma como eles se inserem na produção científica do nosso estado. E para isso é essencial esse momento de lançamento do Prolab no âmbito da Uema, buscando uma aproximação da Fapema com o corpo de pesquisadores da universidade”, concluiu.

Sobre o Prolab
O Programa Prolab irá investir mais de R$ 3 milhões na ampliação e modernização da infraestrutura de pesquisa das instituições sediadas no estado. O Prolab tem por objetivo estruturar e criar condições para o desenvolvimento da pesquisa científica e tecnológica no Maranhão. Para isso, dispõe de quatro editais que dão condições para essa estruturação.

“O Prolab conta com quatro editais: infraestrutura, que visa implantar, recuperar e modernizar laboratórios, o PPG, que é auxílio para as pós-graduações, o CBIOMA, para apoiar a preservação e restauração de coleções biológicas, arqueológicas e similares, além de estimular a formação de recursos humanos e o ADOC, destinado à conservação de acervos documentais”, informou o presidente Alex Oliveira.

O recurso destinado para o edital de infraestrutura totaliza R$1.200.000,00. Para o edital PPG, R$ 800 mil; e para o CBIOMA e ADOC, respectivamente, R$ 380 mil e R$ 640 mil. No total, os valores destinados à linha de ação Mais Ciência, que tem além do Prolab, os programas Mais Inclusão e Cooperação Internacional, são da ordem de R$ 19,3 milhões.

Este ano, a Fapema vem imprimindo um novo ritmo de trabalho com a organização dos editais que passam a ser apresentados de maneira articulada com quatro linhas de ação claramente definidas: Mais Ciência, Mais Qualificação, Mais Inovação e Popularização da Ciência.
© Todos os direitos reservados
Desenvolvido para Portal ImperaNews