Projeto prevê subsídio a serviços de banda larga para famílias de baixa renda

23 de junho de 2015

/ Redação ImperNews
Para terem direito ao subsídio, as famílias precisam estar regularmente registradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

 23/06/2015 às 15h59- Redação ImperaNews, com informações da assessoria
O Governo pretende acelerar os programas de acesso a inclusão digital. (Foto: Reprodução/Internet)
BRASIL - As famílias consideradas de baixa renda poderão contar com um incentivo para ter internet em casa. Esse é o objetivo do Projeto de Lei do Senado (PLS) 429/2014, que pode ser votado nesta semana pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT). O texto trata do subsídio aos serviços de banda larga e pretende acelerar os programas de inclusão digital, ampliando o acesso à internet por famílias pobres.

Pelo projeto, o subsídio será feito na forma de subvenção econômica mensal, custeada pelo Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), equivalente a 50% da tarifa ou preço mensal do plano básico do serviço de banda larga por família. O Fust foi criado para financiar a implantação de serviços do setor - especialmente para a população mais carente - que não seriam normalmente prestados pelas companhias privadas em razão de custos e do baixo retorno.

De acordo com a proposta, para terem direito ao subsídio, as famílias precisam estar regularmente registradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional, ou ter entre seus membros quem receba benefício de prestação continuada da assistência social (BPC).

Direitos
Na justificativa do projeto, o ex-senador Anibal Diniz (PT-AC) argumenta que, com a evolução das tecnologias de comunicação e a transformação das relações sociais, a internet passou a ser instrumento indispensável para a comunicação, para a interação social e para o acesso a informações, bens culturais, conhecimentos científicos e serviços públicos e privados. Segundo o autor, no entanto, as famílias de baixa renda ficam impedidas de exercer seus direitos pela falta de acesso à internet em casa

O relatório do senador Walter Pinheiro (PT-BA) é pela aprovação do projeto. Se aprovado na comissão, o texto seguirá para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).
© Todos os direitos reservados
Desenvolvido para Portal ImperaNews