A+ A- P
Inicialmente, o concurso estava previsto para ser aberto em março de 2016, com 1.300 vagas para cargos de soldado (médio) e oficial (superior).

 01/03/2017 às 14h56 - Redação ImperaNews
Abertura de concurso público da PM-TO é aguardada há mais de um ano. (Foto: Reprodução/Internet)
IMPERATRIZ - Concurseiros de diversas regiões do país ainda aguardam a publicação do edital de abertura do concurso público da Polícia Militar do Estado do Tocantins (PM-TO). E essa ansiedade está completando um ano, após a promessa de abertura do certame pelo Governo do Estado.

As especulações sobre o novo concurso iniciaram em abril de 2015, quando a Assembleia Legislativa do Tocantins aprovou o Projeto de Lei que fixa o efetivo de 9 mil policiais militares e autoriza a inclusão de novos PMs nas fileiras da corporação. A lei foi sancionada pelo governador Marcelo Miranda e teve a pauta incluída nas leis orçamentárias para 2016.

Com a inclusão no orçamento, era apenas questão de tempo a divulgação do edital, segundo informou o comandante-geral da PM, coronel Glauber de Oliveira, durante reunião com o deputado estadual Elenil da Penha, no Quartel do Comando Geral, em Palmas. Inicialmente, o concurso estava previsto para ser aberto em março de 2016, com 1.300 vagas para cargos de soldado (nível médio) e oficial (nível superior).

A data chegou e nada aconteceu. Foi então que o Governo do Estado, durante coletiva de imprensa realizada em abril de 2016, adiou a publicação do edital do concurso público. O dia 25 de agosto de 2016 passou a ser a data oficial para o lançamento do edital, que passaria a prover 1.000 vagas para soldados e oficiais, com salários de até R$ 9,2 mil. Também no dia 25 de agosto seriam iniciados os cursos de formação para os aprovados nos concursos da Polícia Civil e Defesa Social do Tocantins. De  fato, os aprovados foram convocados para iniciarem os cursos de formação, porém o concurso da PM-TO nunca foi aberto.

Defesa Social
O concurso da Secretaria de Defesa Social do Tocantins (atual Secretaria de Cidadania e Justiça) se arrasta desde 2014, quando ocorreu a publicação do edital. Ao todo, o certame recebeu mais de 42 mil inscrições para oferta de 1.217 vagas efetivas. Com vários atrasos no cumprimento do cronograma e depois de muita luta dos candidatos aprovados na prova objetiva, o Governo fez a convocação para o curso de formação desses profissionais, em agosto de 2016. O curso foi concluído por mais de 840 candidatos e estes ainda tiveram que lutar pela nomeação e posse.

Aprovados no curso de formação da Defesa Social fazem ato em Brasília (DF). (Foto: Reprodução/ConexãoTO)
Em 17 de janeiro deste ano, eles fizeram uma ato em frente a Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF). Cerca de 250 candidatos aprovados no curso de formação participaram da manifestação pedindo ao Governo o Estado do Tocantins que não esperasse o derramamento de sangue.

Depois de várias discussões, o governador Marcelo Miranda decretou, no dia 17 de fevereiro de 2017, a homologação parcial do resultado do concurso (após resultado final do curso de formação). Ao todo, foram homologados 820 nomes, em cargos de nível médio e superior. O próximo passo será a nomeação e posse desses aprovados.

Concurso PM-TO
O último concurso público da PM-TO foi realizado em 2013, com oferta de 300 vagas para soldado, sendo 270 para homens e 30 para mulheres. Os candidatos foram selecionados por meio de prova objetiva e discursiva, exame de capacidade física, avaliação psicológica, exames médicos e odontológicos, investigação social e curso de formação.

A banca organizadora do concurso foi a empresa Consulplan e as provas foram aplicadas nas cidades de Palmas, Araguaína, Gurupi, Arraias e Araguatins.

Redação Imperanews

Tecnologia do Blogger.