A+ A- P
Mais de 105 mil pessoas se inscreveram para participar do concurso, que ofereceu 2.194 vagas para nível médio e superior.

 01/08/2016 às 19h32 - Redação ImperaNews, com informações da Agência Pará
Candidatos foram orientados a passar por detector de metais. (Foto: Divulgação/Agência Pará)
IMPERATRIZ - Um advogado de Imperatriz está entre as 20 pessoas presas por tentarem fraudar as provas do concurso da Polícia Militar do Pará, realizadas neste domingo (31). De acordo com a Polícia, os suspeitos foram detidos para depoimentos, a maioria pela utilização de documentos falsos e por falsa identidade (tentando fazer a prova em lugar de outra pessoa).

O advogado imperatrizense Marcelo Trovão, formado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), foi preso no município de Marabá, junto com outras sete pessoas. De acordo com investigações, ele teria recebido R$ 7 mil para se passar por outro candidato. Segundo o delegado geral do Polícia Civil, em três, das quatro cidades onde as provas foram aplicadas, foram identificadas tentativas de fraudes.

Cola eletrônica
Por meio de detectores de metais, fiscais de provas conseguiram impedir a chamada “cola eletrônica”. Um total de 15 candidatos foram eliminados automaticamente do concurso por tentarem usar aparelhos celulares.

Concurso
Mais de 105 mil pessoas se inscreveram para participar do concurso, que ofereceu 2.194 vagas para nível médio e superior. De acordo com organizadores, cerca de 15 mil candidatos faltaram às provas e nesta segunda-feira (1º) foram liberados os cadernos de provas e gabaritos preliminares do certame (confira aqui).

As provas foram aplicadas neste domingo (31) para mais de 90 mil candidatos. (Foto: Divulgação/Agência Pará)
A análise da relação de candidatos por vaga mostrou que os cargos com as maiores concorrências nos três editais foram os de oficial feminino (286,94 candidatas/vaga), praça feminino (113,76 candidatas/vaga) e oficial com especialidade em Fisioterapia (250 candidatos/vaga).

Com 88.063 inscritos, o Curso de Formação de Praças teve a maior concorrência. Foram duas mil vagas oferecidas, das quais 200 para mulheres e 1,8 mil para homens. Já o Curso de Formação de Oficiais teve 14.653 candidatos inscritos para as 160 vagas ofertadas, gerando uma demanda de 286,94 candidatos/vaga entre as mulheres e 69,63 entre os homens. O curso de Adaptação de Oficiais teve 2.350 inscritos para 34 vagas oferecidas pela corporação. Pela demanda, depois de Fisioterapia, os cargos mais concorridos foram os de cirurgião dentista, clínico geral e farmacêutico.

Remuneração
Por um ano, os candidatos aprovados participarão do Curso de Formação de Praças e Oficiais. Durante o Curso de Formação de Praças, o aluno soldado receberá remuneração de R$ 788, e após a conclusão, de R$ 2.836,80. Já durante o Curso de Formação de Oficiais, o aluno receberá remuneração de R$ 1.005,71. Na condição de aspirante a oficial, ele permanecerá com o mesmo vencimento.

Durante e após a conclusão do Curso de Adaptação de Oficiais, o oficial aluno (área de saúde) receberá remuneração de R$ 5.781,31. Todos os cargos farão jus ao auxílio-alimentação mensal no valor de R$ 650, durante e após a conclusão do curso.

De acordo com o cronograma do concurso, o resultado final está previsto para ser publicado em março de 2017.


Redação Imperanews

Tecnologia do Blogger.